sexta-feira, 7 de novembro de 2008

Amor a gente não escolhe


Já ouviram aquele ditado: "Família a gente não escolhe"? Pois bem, não é novidade para ninguém que o amor você também não escolhe, você simplesmente se apaixona (apesar de ultimamente eu estar amando muito por ideologia).
Mas e se fosse possível escolher quem amar, quem você amaria? Seu vizinho? Sua vizinha? Amigo, amiga? Conhecido, conhecida? Ou simplesmente escolheria o caminho (que parece ser) mais fácil... não amar? Realmente, parece ser um caminho bem fácil de se escolher, afinal você não sofreria, você não morreria de amor, você não passaria dias e dias sentidndo aquele frio na barriga só de pensar na pessoa que se ama, e, estando perto dela, você não tremeria mais... isso seria ótimo, não? Não! Acredito que o amor não seja para pessoas fracas, apesar de haver uma outra ideologia muito interessante que descreve o amor como coisa de gente fraca, por ser o sentimento de necessidade que outra pessoa sinta por você o que você sente por ela... realmente, convincente, não? Mas eu acredito que o amor, por outro lado, seja coisa para gente muito forte, gente que quer encarar uma verdade que pode doer muito e deixar grandes marcas... realmente, amar é para os fortes, gente que tem coragem, gente que sabe o que quer... mas também é necessário aprender a amar. Amar não é dominar, é compartilhar... bonito, não?! rs.

4 comentários:

fernandamotta disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
fernandamotta disse...

Thaís é? e eu em Bruninho? Olha que eu fico com ciúmes, em? rsrsrs

Fernanda Portella disse...

*Eu amo vc mtooo....adorei esse post...divino!!
bjusss Nanda*

' Thais Melendez disse...

concordo bruninho!

Amar, é definitivamente para os fortes. Os fracos desistem, mas só os que amam de verdade tem capacidade para se tornarem fortes, para aprenderem a ser fortes, e consequentemente, para amar.

beijo grande!