quinta-feira, 30 de abril de 2009

Multishow exibe registro de show de Vanessa hoje.


Hoje, 30 de abril de 2009, o canal pago Multishow (NET/ SKY 42) exibirá o registro ao vivo do show realizado por Vanessa da Mata no ano passado no Centro Histórico da cidade de Paraty, o qual foi gravado e gerou o Cd e o DVD Multishow Ao Vivo Vanessa da Mata - Jardim e Flores de Sim. Cd e DVD chegaram hoje as lojas. O especial será exibido as 22h15.

quarta-feira, 29 de abril de 2009

Zizi canta com Bosco e Roberto


Em post no seu Blog Oficial, Zizi Possi declarou que recebeu dois convites. Um para participar, no final do mês de maio (sem data divulgada), da gravação do programa Som Brasil João Bosco. O especial exibido pela Rede Globo nas madrugadas de sexta-feira para sábado deverá ser exibido no final do mês de junho. Já o segundo convite que a cantora recebeu foi para participar do show em homenagem aos 50 anos de carreira de Roberto Carlos. O show acontecerá no Teatro Municipal de São Paulo e vai unir várias vozes femininas ao lado de Roberto Carlos para interpretar os sucessos do "rei". O show está agendado para dia 30 de maio e, além de Zizi, estão convidados nomes como Adriana Calcanhotto, Fernanda Abreu, Ivete Sangalo, Hebe Camargo, Marisa Monte, Paula Toller, Gal Costa dentre outras. Aguardar.

Calcanhotto navega de volta a Sampa com "Maré"


Nos dias 16 e 17 de maio, Adriana Calcanhotto voltará a se apresentar em palcos paulistas. A cantora traz de volta a São Paulo seu show Maré (considerado como um dos mais belos shows do ano de 2008) com dois shows no HSBC Brasil. Calcanhotto pretende registrar sua maré em DVD neste primeiro semestre de 2009 para editá-lo, no máximo, em novembro.

Madonna dançará flamenco na nova etapa da tour


Com estréia agendada para 04 de junho deste ano de 2009 com show na 02 Arena em Londres, a segunda etapa da Sticky & Sweet Tour de Madonna terá mais novidades. Acontece que a cantora iniciará aulas de dança flamenca para uma das coreografias da tour. Especula-se que seja para "Who's That Girl", a canção que Madonna gravou em disco homônimo em 1987. Ainda são boatos, mas é possível que as canções "Secret", "Like a Virgin" e "Candy Perfume Girl" também façam parte da nova etapa da tour. Esperar pra ver.

segunda-feira, 27 de abril de 2009

Álbum de Milton será produzido por Tiso


O novo álbum de inéditas que Milton Nascimento pretende gravar ainda em 2009 (o primeiro desde Pietá - 2002) será produzido por Wagner Tiso. O maestro é nome dissociável da obra áurea de Milton nos anos 70. O disco contará com canções inéditas feitas pelo compositor em parceiria com Fernando Brant, Márcio Borges e Ronaldo Bastos. Outro nome que marcará presença na ficha técnica do disco é do compositor mineiro e parceiro de Samuel Rosa do grupo Skank, o já sócio do clube de parceiros de Milton, Chico Amaral.

Bethânia deverá lançar 2 Cd's em 2009


A informação ainda não é oficial, mas ao que tudo indica Maria Bethânia deverá lançar ainda em 2009 dois Cd's com repertório inédito - a exemplo do que fez em 2006 lançando os discos Mar de Sophia e Pirata simultâneamente. No disco estão confirmadas canções de Adriana Calcanhotto, Vanessa da Mata, Roque Ferreira, Paulo César Pinheiro, além das canções "O Que eu não Conheço" de Jorge Vercillo e J. Velloso e "Da Saudade" de Chico César e Moska. Os (possíveis) discos saem via Biscoito Fino no segundo semestre deste ano de 2009.

sexta-feira, 24 de abril de 2009

A capa do DVD de Vanessa


Taí a capa do primeiro DVD de Vanessa da Mata. Multishow Ao Vivo Vanessa da Mata - Jardim e Perfume de Sim foi gravado em show no Centro Histórico da cidade de Paraty (RJ) dentro da coleção Multishow Ao Vivo. O especial será exibido dia 30 de abril no canal Multishow (NET/ SKY 42). O DVD chegará às lojas via Sony Music no dia 04 de maio. No roteiro estão sucessos como "Ai, Ai, Ai" e "Boa Sorte/ Good Luck" além de canções inéditas na voz da cantora, como "Acode" e "As Rosas não Falam".

Os Devaneios de Miss Sunshine impossibilitados


Por problemas no Blogspot infelizmente não estamos conseguindo publicar os textos da Miss Sunshine. Não sabemos ainda se trata-se de uma configuração errada ou uma formatação defeituosa, mas não conseguimos publicar os textos (certos) da coluna de Sunshine. Tão logo o problema esteja resolvido (e talvez com uma nova hospedagem) os textos voltarão a ser publicados aqui nas segundas-feiras e indefinidamente as sextas-feiras. Peço desculpas àqueles que gostam dos textos escritos. Tão logo resolvamos o problema, vocês poderão se deleitar mais uma vez.

BC.

quarta-feira, 22 de abril de 2009

Em cena, 'Labiata' de Lenine aflora com gingado.


Opinião de show
Título: Labiata
Artista: Lenine (em foto de Rê Araújo)
Local: Sesc Interlagos - São Paulo
Data: 21 de abril
Cotação: ****

Nem a garoa, nem o frio, nem nada! Nada tirou o fiél público que foi conferir na tarde de 21 de abril de 2009 a passagem do show Labiata do Lenine no Sesc Interlagos. O show, patrocinado pelo projeto Natura Musical, faz parte do circuito Sesc que o levou a shows em Sescs de Araraquara, Itaquera, Santo André e Interlagos.
O show aflora com muito gingado e suingue, perceptíveis logo na canção de abertura,
"Martelo Bigorna" (o atual tema da novela Caminho das Índias, exibido pela Rede Globo). "Lá e Lô" (a segunda canção do primeiro dos dois blocos do show) deu o tom do show que, sem demora, começou a ganhar mais gás. Temas como "Samba e Leveza", "Ciranda Praieira" e "A Mancha" pautaram o momento mais leve do show, onde, com muito swingue, Lenine prendeu a atenção do público que lotou o campo aberto para ver o show, o qual voltou a ganhar força no rock "Excesso Exceto".
Entre temas menos inspirados como "Magra", o show conseguiu manter a estética inteligente e elegante, sobre tudo quando Lenine deixa o palco no fim do primeiro bloco e cede espaço para que o baterista Pantico Rocha apresente canção de sua autoria, a irregular "A Visita".
O segundo bloco se inicia mais frio com a bela balada
"É o que me Interessa", a canção que fez parte da trilha sonora da novela global A Favorita, e por isso mesmo a canção mais conhecida do último disco solo do cantor (aliás, grandes pontos altos dos dois blocos são as baladas, o primeiro bloco teve como destaque a bela balada "Lá vem a Cidade"), dando lugar a temas mais turbinados e suingados, como "O Céu é Muito", "Lavadeira do Rio", a interessantíssima "É Fogo" (que arrancou gritos efusivos da platéia - como o show inteiro) e, um dos melhores momentos, "Do It" (reconhecível já nos primeiros acordes), a canção propagada na trilha sonora da novela Belíssima exibia pela Rede Globo. Antes do fim, Lenine ainda entoa em comunhão com o público a balada "A Rede", para então encerrar o show com belo anticlímax, onde apresenta os músicos da banda (a medida em que apresenta um este se retira de cena) e entoa à capella a bela balada "Continuação".
Ao voltar a cena (com o público já efusivo), o cantor entoou
"O Atirador" e "Hoje eu Quero Sair Só" (com maior efusão no segundo tema), saindo do palco totalmente ovacionado e, atendendo a pedidos, voltando logo em seguida para um segundo e último BIS dado ao som de "Alzira e a Torre", linkada a "País Tropical", "Me Deixa em Paz" e "Me Deixa" encerrando o show de maneira efusiva e estondiante e saindo do palco ignorando os pedidos do público pelas baladas "Paciência" e "Jacks Soul Brasileiro".
Pequenos pontos a parte, Lenine conseguiu fazer sua "labiata" florescer com perfeição, suingue e muito gingado em cena. Valeu.

terça-feira, 21 de abril de 2009

Cd, DVD e livro de Marina já tem data de lançamento.


Em entrevista à revista Júnior, Marina Lima afirmou as datas de lançamento de seus próximos projetos. O Cd de inéditas que a cantora começou a preparar no início deste ano de 2009 deverá chegar as lojas no mês de setembro. Sem nome divulgado ainda, o disco foi gravado de forma independente pela cantora, clonando a fórmula de seu último disco, o bem conceituado Lá nos Primórdios (2006). O disco será produzido por Edu Martins e pela própria Marina. Outro projeto que também já parece ter data para ser lançado é o DVD que registra o incensado show Primórdios, estreado pela cantora em 2005 e gravado no mês de novembro de 2006 com show fechado no Auditório do Ibirapuera (São Paulo). Várias datas haviam sido divulgadas mas, por falta de patrocínio, nenhuma cumprida. O DVD tem lançamento previsto para julho/ agosto de 2009 e contará com duas canções inéditas. Já o livro que a cantora está escrevendo e irá editar pela editora Língua Geral de sua empresária Connie Lopes tem previsão de lançamento para 2010. O livro se chamará Marina Entre as Coisas e trará impressões da cantora sobre o mundo virtual, sobre amores, a música e muito mais. No livro também estarão partituras, letras de música e muito mais.
Aguardar...

segunda-feira, 20 de abril de 2009

Os Devaneios de Miss Sunshine


O DOCE MISTÉRIO DA DOR


Engraçada, divertida, misteriosa... Todos esses podem ser adjetivos a serem usados para traduzirem de diversas formas a vida no geral. Há quem diga que ela é um mar de lamúrias, ou então um mar de rosas. Eu acredito que a vida tem seus dois lados que variam de acordo com as nossas necessidades de aprendizagem diante da mesma. Dependendo do seu grau de adiantamento, ou melhor dizendo, comportamento diante das situações cotidianas que enfrentamos na vida, você passa por determinado tipo de prova, na qual você é obrigado a testar os seus limites e aprendizados.

Para muitos isso parece mais um papo de pseudo-filosofa, mas o fato é que independente das nossas vontades, é a vida quem dita os nossos caminhos. Você pode até dizer que escolhe o caminho por onde quer andar, mas é a vida que se encarrega de dar as ferramentas e os armamentos para você desbravar esse caminho com naturalidade e segurança.

Quando o caminho é de alegria tudo se torna mais fácil, afinal, estar em estado de alegria é uma das coisas mais deliciosas que acontecem a nós, pequenos seres deste imenso universo. Mas, e quando o caminho é de dor, de provação, de teste, tudo fica escuro por alguns instantes. No início, não aceitamos que estejamos ali, afinal sempre os enxergamos de dentro da situação e não por fora. Confesso que prefiro meus momentos de alegria a os de dor, mas apesar da pouca idade, aprendi com o tempo que as vezes se é necessário aprender pela dor, para se tornar mais forte e receber a sabedoria de encarar certas coisas com mais maturidade, mais sapiência, uma vez que antes do teste, não as encarávamos desta maneira.

Apesar de a dor ser algo que por muitas vezes julgamos ser desnecessário passar, ela é imprescindível para aqueles que querem crescer em cima das suas dificuldades, e para aqueles que querem se olhar no espelho dentro dos olhos e ter orgulho de não trair a si mesmo, através de sentimentos e atitudes precipitadas.

A sua vida é um presente lhe dado com muito amor por um Grande Mestre, que está com você em todos os momentos. Tão grande ele é que ainda nos deu a oportunidade de poder contar com uma conselheira muito sábia, chamada CONSCIÊNCIA, porém muitas vezes por querer atropelar o ciclo natural das coisas acabamos por não escutá-la, vindo assim a cometer erros, que uma vez feitos, geram muitas vezes a necessidade de serem reparados, gerando no processo de recuperação a dor, pela qual você passa, e se conseguir superar as suas dificuldades, olha para ela com a certeza de que ninguém é feliz com dor, mas aprende a ser feliz evitando os caminhos que se levam a ela!


Miss Sunshine.

"Rei" inicia tour em Itapemirim e comemora 68 anos


Roberto Carlos iniciou neste domingo, 19 de abril de 2009, com show na cidade de Cachoeiro de Itapemirim (ES) - sua cidade natal - a sua turnê comemorativa de 50 anos de carreira. Com direito a lágrimas do cantor, parabéns a você e bolo cortado em pleno palco para comemorar os 68 anos de idade do cantor completados ontem, Roberto iniciou a turnê que vai percorrer o Brasil até março de 2010. O show é novo, mas é aberto com "Emoções" e encerrado com "Jesus Cristo" (como todo o show do Rei). Entre as canções presentes no show estavam sucessos do naipe de "Como é Grande o meu Amor por Você", "Nossa Senhora", "É Preciso Saber Viver" e "Além do Horizonte" e a canção "Meu Pequeno Cachoeiro" (Raul Sampaio) em homenagem à sua terra.

Eis o roteiro do show apresentado por Roberto Carlos em sua cidade natal:

1- Abertura: O Portão (instrumental)
2- Emoções

3- Além do Horizonte

4- Amor Perfeito

5- Eu te Amo, te Amo, te Amo

6- Detalhes

7- Outra Vez

8- Meu Pequeno Cachoeiro

9- Aquela Casa Simples/ Meu Querido, meu Velho, meu Amigo/ Lady Laura
10- Nossa Senhora
11- Amor sem Limite

12- Caminhoneiro

13- Olha

14- Canzone per Te

15- Do Fundo do meu Coração

16- Alô, Roberto Carlos!

17- Como é Grande o meu Amor por Você

18- Proposta

19- Cavalgada

20- É Proibido Fumar/ Namoradinha de um Amigo Meu/ Quando/ E por Isso Estou Aqui/ Jovens Tardes de Domingo
21- É Preciso Saber Viver
22- Jesus Cristo

domingo, 19 de abril de 2009

Vale à pena ouvir de novo: Camaleônico, Ney se mostra camerístico em Cd e DVD


Opinião de Cd/ DVD
Título: Canto em Qualquer Canto
Artista: Ney Matogrosso
Gravadora: Universal Music
Cotação: **** 1/2
Ano de lançamento: 2006

Na roda viva de lançamentos no formato de Cd e DVD ao vivo, Canto em Qualquer Canto é, sem dúvida, o maior destaque de todos. No auge da boa forma vocal e artística, Ney Matogrosso mostra que é um camaleão. Sua estrutura camaleônica é tão bem formada, que o cantor consegue passar sem nenhum problema da aura rockeira e indie do disco Vagabundo (2004 - dividido por Ney com a banda Pedro Luís e A Parede) para um universo totalmente camerístico e clássico, como é o caso deste novo disco.
Canto em Qualquer Canto não é exatamente o registro de um show ou um disco inédito, já que, a rigor, o projeto rebobina canções já gravadas pelo cantor anos atrás, mas com novo arranjo. Há uma ou outra regravação inédita na voz de Ney. O disco não é calcado por mega hits da carreira do camaleão, o foco são os belos lados B. Extraído do especial homônimo registrado no Teatro do Sesc Pinheiros em 08 de dezembro de 2004 para o Canal Brasil (NET/ SKY 66), tanto Cd quanto DVD contêm o mesmo número de canções.
O disco é composto apenas pela bela e límpida voz de Ney (que ao passar do tempo apenas ganhou mais brilho) e pelas cordas de Ricardo Silveira, Pedro Jóia, Marcello Gonçalves e Zé Paulo Becker.
O Cd/ DVD é aberto com
"Canto em Qualquer Canto" (a canção de Ná Ozzeti e Itamar Assumpção ganha novo viço na voz de Ney). O roteiro rebobina canções como "Ardente" (Joyce) gravada pelo cantor em 1979 no disco Seu Tipo, mas com um arranjo não tão envolvente. Canções como "Amendoim Torradinho", "Bamboleô" e "Uma Canção por Acaso" demonstram toda a visceralidade e o talento de Ney ao transitar pelo repertório de Ângela Maria, passando para um samba buliçoso da década de 40 e acabando com um chorinho inédito de Pedro Jóia. Ney mostra também a beleza estrangeira com "Dos Cruces", um dos momentos mais belos de um projeto repleto de acertos. Se há algum erro passa completamente desapercebido, já que o fino repertório abre espaço para outra boa inédita de Pedro Jóia ("Duas Nuvens"), canções da época do grupo Secos & Molhados ("Bandoleiro" e "O Doce e o Amargo") revisitadas por Ney sem a mesma áurea rockeira do grupo. Há espaço para outro sucesso de Ângela Maria ("Lábios de Mel" registrada por Ney em 1994 no disco Estava Escrito, onde revive repertório de Ângela Maria) e bela canção de Chico Buarque ("Tanto Amar") registrada por Ney originalmente em 1982 em seu disco Matogrosso. Cd e DVD são fechados de modo otimista, com os versos "vida que vale à pena" presentes na bela canção "Já te Falei", a parceiria de Marisa Monte, Arnaldo Antunes, Carlinhos Brown e Dadi Carvalho gravada por Rita Lee em 2003 em seu disco Balacobaco.
Camaleônico, Ney se mostra camerístico e, melhor, um artista em belo trabalho.

Programação 5 mulheres no Multishow

Apenas para que ninguém esqueça que no dia 26 estréia a programação das 5 mulheres no canal Multishow (NET/ SKY 42). Eis o vídeo de divulgação do especial:

video

Vejam horários e datas:

26/ 04 - Especial Marisa Monte "Infinito ao meu Redor" às 21h

30/ 04 - Especial "Multishow Ao Vivo - Vanessa da Mata" às 22h15

06/ 05 - Especial Mallu Magalhães às 20h

20/ 05 - Especial "Multishow Ao Vivo Rita Lee - Picnic" às 22h

Em junho - Especial "Multishow Registro Ivete Sangalo - Pode Entrar"

Erasmo lança novo disco em maio


Ainda sem título divulgado, o novo disco de Erasmo Carlos já tem data de lançamento. A gravadora carioca Coqueiro Verde distribuirá o Cd de inéditas do tremendão na segunda quinzena do mês de maio de 2009. O disco será o primeiro de inéditas do compositor em 5 anos, o último foi o bom Santa Música (2004). O novo disco de Erasmo será totalmente inédito e calcado numa sonoridade rockeira e, por vezes, eletrônica. A produção ficará por conta do próprio Erasmo. Aguardar.

Vale à pena ouvir de novo: Atemporal, Erasmo retoma as rédias em bom disco.


Opinião de Cd
Título: Pra Falar de Amor
Artista: Erasmo Carlos
Gravadora: Abril Music (fechada)
Cotação: ***
Ano de lançamento: 2001

Após treze anos sem lançar um disco de inéditas (o último, Apesar do Tempo Claro, foi lançado em 1988), Erasmo Carlos retomou as rédias de sua carreira como o bom compositor que é. Pra Falar de Amor, o disco que o tremendão lança via Abril Music, não é exatamente o melhor disco de sua carreira, mas é o melhor nos últimos 13 anos calcados apenas por regravações e revisitações de antigos sucessos.
O disco se divide em três momentos: o bloco quente, calcado por rocks e ótimas baladas, o bloco frio calcado por fracas baladas e o bloco morno formado por baladas roqueiras pouco inspiradas. No disco é possível ver várias fases do tremendão, desde a fase jovemguardiana caracterizada pela inocência amorosa das letras, a fase romântica onde surge o Erasmo de discos como Abra seus Olhos (1986) e Amar pra Viver ou Morrer de Amor (1982) e a fase roqueira do cantor, evidente em discos como Carlos, Erasmo
(1971) e 1990 - Projeto Salva Terra (1974).
O disco é aberto pelo (bom) rock ortodoxo
"Seu Bicho de Estimação". Se ouvir apenas as 3 primeiras faixas do disco, pode-se ter a falsa impressão de que, a medida em que o disco segue ganha força. Pista falsa. Apesar das faixas seguintes (as baladas "Mais um na Multidão" - composto com Marisa Monte e Carlinhos Brown e gravado em dueto com Marisa - e "O Impossível" - a bela balada de Kiko Zambianchi) serem ótimas, é possível notar a perda de força do disco na balada que já segue. "Outernet" é balada inspirada na nostalgia de modernidade causada pela internet. Na balada, Erasmo retoma a beleza de suas composições ao comparar a beleza de uma mulher com os mistérios da internet.
A medida em que o disco segue é possível notar desde a inocência do tremendão em canções como
"Vivendo de Sonhos" e "Pra Falar de Amor" até seu bom-humor no rock "Quem vai Ficar no Gol?". O disco traz baladas mornas no repertório de Erasmo, como é o caso do momento mais fraco do álbum, a balada "Fecha a Porta". Há apenas uma regravação, a canção "Qualquer Jeito". A parceiria com o colega Roberto Carlos imortalizada na voz da cantora Kátia na década de 80 ganha beleza pelo arranjo e não própriamente pela voz do cantor.
Outra balada fraca é a romântica
"Ela Conversa com o Olhar" que, mesmo estando no tom do disco de romances, é a balada mais dispensável do disco. As duas últimas canções são mornas, porém boas. É o caso da irregular "Desenho Animado" e da inspirada "A Família", que faz belo contra-ponto com a abertura do disco.
Pra Falar de Amor pode não ser o melhor trabalho de Erasmo mas é ,sem dúvida, o seu maior acerto nos últimos anos. Valeu.

sábado, 18 de abril de 2009

"Labiata" de Lenine no Sesc Interlagos.


Terça-feira, 21 de abril de 2009, o cantor Lenine levará o seu show Labiata ao Sesc Interlagos. O show acontece às 15h e custa entre R$ 2,00 e R$ 6,00. O show Labiata já rodou o Brasil e países como Paris, Portugal, Espanha, Itália, Suíça, Alemanha, Suécia e Cabo Verde (África). O show foi apresentado também em cidades como Rio de Janeiro, São Paulo, Salvador, Porto Alegre, Florianópolis, Curitiba, Recife, dentre outros. O show é calcado no repertório do disco homônimo lançado pelo cantor em 2008 e tem no repertório as inéditas "Martelo Bigorna", "Magra", "É o que me Interessa", "Ciranda Praiera" e "Continuação", além de sucessos como "Lavadeira do Rio", "Paciência" e "Do It". Além do Sesc Interlagos, Lenine também apresenta o show Labiata amanhã no Sesc Itaquera (São Paulo) e dia 22 de abril no Sesc Araraquara (Araraquara - SP). Vale à pena conferir.

Multishow exibe programação das 5 mulheres


O canal pago Multishow (NET/ SKY 42) exibirá do dia 26 de abril até o mês de junho uma programação com 5 dos nomes mais respeitados e aclamados da música feminna brasileira. Trata-se de Marisa Monte, Vanessa da Mata, Mallu Magalhães, Rita Lee e Ivete Sangalo.
Eis os eventos:

No dia 26 de abril, o Multishow exibirá um especial com entrevista inédita com Marisa Monte e, em seguida, exibirá o show Universo Particular, o qual deu origem ao DVD Infinito ao Meu Redor.

No dia 30 de abril, o Multishow exibirá o especial Multishow Ao Vivo Vanessa da Mata, o qual registra o show apresentado pela cantora na cidade de Paraty, gravado para gerar Cd e DVD.

No dia 06 de maio, o Multishow exibirá o show feito por Mallu Magalhães ano passado em São Paulo, o qual gerou o DVD Mallu Magalhães.

Já no dia 20 de maio, o Multishow exibirá o especial Multishow Ao Vivo Rita Lee - Picnic, com o show gravado pela cantora no início do ano com shows na casa Vivo Rio (RJ). O show é uma comemoração dos 40 anos de estrada da rockeira.

E em junho, o Multishow exibe o especial Multishow Registro Ivete Sangalo - Pode Entrar, com os bastidores da gravação do novo Cd da cantora, Pode Entrar. Contando com a participação de nomes da música como Carlinhos Brown, Lulu Santos, Saulo Fernandes e Maria Bethânia.

Eis horários e datas compiladas:


26/ 04 - Especial Marisa Monte "Infinito ao meu Redor" às 21h

30/ 04 - Especial "Multishow Ao Vivo - Vanessa da Mata" às 22h15

06/ 05 - Especial Mallu Magalhães às 20h

20/ 05 - Especial "Multishow Ao Vivo Rita Lee - Picnic" às 22h

Em junho - Especial "Multishow Registro Ivete Sangalo - Pode Entrar"

sexta-feira, 17 de abril de 2009

Madonna coloca canção de 86 na 'Sticky & Sweet 2'


Correm os rumores de que Madonna incluiria na segunda etapa da Sticky & Sweet Tour (até então o show mais rentável de uma artista solo na história da música) uma canção gravada em 1986 em seu disco True Blue. A canção seria "Who's That Girl", a canção que deu nome ao filme que contava com a participação de Madonna não era cantada pela rainha do pop desde 1987, quando fez a turnê Who's That Girl. A informação ainda não é oficial, mas poderá ser conferida na estréia da segunda etapa da turnê em 04 de julho na The O2 Arena, em Londres (UK).

Fernanda grava DVD com show de Nara em Minas


Onde Brilhem os Olhos Seus, o show onde Fernanda Takai recria o repertório de Nara Leão (1942 - 1989) com base no disco solo que lançou em 2007, será registrado em DVD com show no dia 14 de maio no Theatro Municipal de Nova Lima (pequena cidade no interior de Minas Gerais). No show, Takai abre o fino leque de Nara e inclui no roteiro canções de Michael Jackson ("Ben"), Eurythmics ("There Must be an Angel"), Duran Duran ("Ordinary World") dentre outros. Cd e DVD serão lançados via DeckDisc.

Joviais, Caetano e Banda "Cê" turbinam 'transambas'


Opinião de Disco
Título: Zii e Zie - Transambas
Artista: Caetano Veloso e Banda Cê
Gravadora: Universal Music
Cotação: *** 1/2


Ao lançar em 2006 o disco , Caetano Veloso mostrou que ainda tem vigor e jovialidade o suficiente para se reinventar. Em Zii e Zie - Transambas, Caetano (junto a Ricardo Dias Gomes - baixo e teclado - Marcelo Callado - bateria - e, sobretudo, Pedro Sá - guitarra - que foram a Banda "Cê") mostrou que ainda tem vigor. Diferente de , o novo disco do baiano não foca apenas uma aura sexual e pessoal, mas sim toda uma sociedade. É possível perceber em versos como os de
"Perdeu" toda uma preocupação com a sociedade moradora de favelas.
Zii e Zie é o resultado final das temporadas do show Obra em Progresso apresentados no Vivo Rio (RJ) em agosto do ano passado, onde Caetano testava seu público e seu repertório. Canções como
"Por Quem" (feita na base de falcetes) soam mais bem-feitas no resultado final. O transamba e o transrock de Caetano (movidos por experimentações, guitarras e barulinhos bons) ganham força ao se bater com a sociedade, como é o fato da politizada "Base de Guantánamo", crítica dura aos EUA por manter prisioneiros em Guantánamo. Outro ponto que fez com que o disco ganhasse força foi a batida da guitarra de Pedro Sá no samba "Incompatibilidade de Gênios" (João Bosco/ Aldir Blanc). O samba ganhou uma outra visão de Caetano, que desossou o samba de Bosco para passa-lo pelos viéis de seu transrock.
O resultado final de Zii e Zie é bastante bom, sem ser excepcional, mas também sem clonar a fórmula de , até porque as letras do último álbum do velho baiano parecem ter sido preparadas sem uma grande pressa, como as críticas e as odes feitas aos bairros da Lapa e Leblon nas canções
"Lapa" (canção em homenagem ao bairro carioca com concentração da área mais "cool" da cidade) e "Falso Leblon" (uma visão derretida porém verdadeira do bairro do Leblon - onde atualmente mora Caetano - que não deixa de focar no problema das drogas).
O resultado final de canções como
"Tarado ni Você", "A Cor Amarela", "Sem Cais" (a bela canção de Pedro Sá letrada por Caetano) e "Lobão tem Razão" (a resposta do baiano para "Mano Caetano" feita por Lobão) soam muito mais interessantes. A estilística seguida por Caetano em Zii e Zie pode não ser a mesma de , mas é bem mais proveitosa, sobre tudo em homenagens à Portugal com "Menina da Ria" (canção que homenageia terras lusitanas, homenagem essa repetida do disco anterios, feita com a canção "Porquê"). Há também canções irregulares como "Ingenuidade" e a bela, porém também irregular, "Diferentemente".
Sem repetir fórmulas ou seguir modas, Caetano mostra-se jovial e antenado com seus
transambas e transrocks. Valeu.

Diana lança DVD "Live in Rio" em maio.


Diana Krall lançará em maio, na sequência do disco Quiet Nights nas lojas desde 31 de março de 2009, o DVD Diana Krall Live in Rio que registra o show feito pela cantora na casa Vivo Rio (Rio de Janeiro) no dia 1º de novembro de 2008. O projeto será editado em DVD e blu-ray. No roteiro de tonalidade mais jazzística, a cantora entoa sucessos da Bossa Nova (filtradas em seu último disco) e temas adicionais, como é o caso de "Let's Face the Music and Dance". Nos extras, além de entrevista com a cantora canadense, há também takes da apresentação fechada feita por Diana no Hotel Fasano (RJ) em outubro de 2008. Entre os takes selecionados há o dueto com Carlos Lyra em "Cheek to Cheek". Live in Rio sai em 26 de maio via Verve.

Elba lança "Balaio de Amor" dia 27.


O disco de baiões românticos que comemora os 30 anos de carreira de Elba Ramalho, Balaio de Amor, já tem data de lançamento. O projeto chegará às lojas dia 27 de abril de 2009. Balaio de Amor já conta com uma de suas músicas em rotação em uma novela. Trata-se da valsa "É só Você Querer", gravada por Elba em dueto com o acordeonista Cezinha, que está em rotação no folhetim das 19h da rede Globo, Caras e Bocas. O disco, co-produzido por Elba, chegará às lojas dia 27 de abril via Biscoito Fino.

quarta-feira, 15 de abril de 2009

Rita figura em trilha de novela com música de 88


"Cecy Bom", a versão de Rita Lee para a valsa francesa "C' est si Bon" de André Hornez e Henri Betti, é uma das canções que figuram na trilha do novo folhetim do horário das 19:00h da rede globo Caras e Bocas. Gravada por Rita em 1988 no disco Zona Zen, a canção é um dos belos lados B da carreira da rockeira.

segunda-feira, 13 de abril de 2009

Os Devaneios de Miss Sunshine: Mergulhando no Infinito


Mergulhar é tão bom não é mesmo? Sentir a água em nossos corpos, remete-nos a uma sensação de liberdade, de paz, de purificação...

E quando mergulhamos no infinito do nosso eu? O que se sucede em nossas mentes?

Perdemo-nos nos vãos de nossos mais profundos e particulares pensamentos...vamos a um lugar aonde tudo pode acontecer...

Em nossas mentes o infinito pode manifestar-se de diversas formas, depende do que você é, da sua personalidade, da sua capacidade de encontro consigo mesmo (a).

Confesso que adoro perder-me no infinito de meus pensamentos...passar minutos,horas, em um encontro comigo e com meus devaneios..."sonhar acordada" como chamam por aí...

É tão bom ter esse encontro... Dá-nos ânimo, forças e, faz nós nos entendermos melhor.É como um estudo de si mesmo, uma auto-análise.

E melhor ainda é mergulhar nesse infinito cercada de pessoas, expor seus delírios, suas dúvidas, suas alegrias, tristezas, enfim, seu universo em particular, que, ao lado de outras pessoas, torna-se um livro aberto.

Assim será comigo daqui para frente, não sei por quanto tempo, por quantos meses, por quantos anos...Estou embarcando em uma viagem muito promissora, uma expedição aos limites de minha mente, e as mentes humanas em geral...falando sobre aquilo que gosto - ou não- e que me aproxima do restante do mundo.

Já preparei a minha mala, sim, somente uma mala, porque nessa viagem não é preciso roupa,ao contrário, é preciso despir-se e deixar apenas a sua alma guiar a você...

Estou entrando numa viagem ao meu, ao seu, ao nosso guia de destino, o que é "Infinitivamente Pessoal" e pertencerá apenas a quem conseguir chegar lá!


Miss Sunshine.

Jô estréia coluna no "Infinitivamente Pessoal"!


Uma das mentes mais brilhantes da minha geração adolescente, Jorcemara Lima ganhará um espaço no Infinitivamente Pessoal. Jornalista e, agora, colunista, Jô falará de tudo o que lhe der na telha, tendo total espaço e liberdade dentro deste blog. Seu espaço se dividirá entre segunda-feira e sexta-feira com as colunas Devaneios de Miss Sunshine e a Poltrona da Jô, trazendo entrevistas e artigos. Com o pseudônimo de Miss Sunshine, a jornalista (residente em Salvador - BA) trará sua visão de mundo para nossos olhos atentos. Hoje acontece sua estréia... nós abrimos os braços e fazemos um país.

Beatriz traduz Tatazinha com classe e singeleza


Opinião de show
Título: Tatazinha World Tour
Artista: Beatriz Carvalho
Local: Teatro do Sesc Pinheiros - São Paulo
Data: 12 de abril de 2009
Cotação: *** 1/2

"O show está só começando! Quem disse que ele vai acabar se engannou feio!" saudou Beatriz Carvalho na estréia paulista de sua nova turnê. Tatazinha World Tour pode não apresentar a mesma força de sua antecessora, Bia Tropical (2006), nem todo o universo bossanovista de Jobins em Único Tom (2004), mas, mesmo assim, é um dos melhores shows da carreira de Beatriz.
Pouco conhecida pelo cenário popular brasileiro (mas muito cultuada na cena indie inglês), Beatriz Carvalho, apesar de brasileira, pouco vem ao Brasil mas, desta vez, veio pra ficar. Estreada em março, a turnê Tatazinha (com título inspirado na estudante Thaís Rocha Canal Ciancci) traz uma Beatriz mais singela e mais classuda, desde a bela abertura à capella com
"Minha Missão" (Zé Nogueira) até a releitura classuda de "Capim" (Djavan - releitura feita apenas ao som do violão de Eduardo Costa), Beatriz mostrou que muito evoluiu.
Após bela abertura, Beatriz entoa em forte rock a canção
"Tem Gente com Fome", número pontuado pela forte guitarra de Pedro G. e pela bateria de Bodão. Entre tiradas inteligentes sobre a política brasileira ("não sei como vocês aguentam, se fosse eu já tinha saído nas ruas queimando sutiã e clamando por diretas, pera aí, isso já aconteceu, não é? Nossa, tô a muito tempo fora do Brasil") e afagos amorosos ao país tropical ("não existe país como aqui! se existir, é fake"), Beatriz soube reformar o roteiro que estreou capenga em Juiz de Fora. Inteligente ao trocar o partido alto "Purifica" (Arnaldo Brandão Paes) pela balada "Céu e Mar" de sua própria autoria, a cantora atingiu o ápice do show, arrancando aplausos efusivos da pplatéia por 5 minutos.
Entre números românticos (
"Qual o Nome do Amor?"), políticos ("Vencer, Viver e Lutar") e tema regional ("Beleza Natural"), Beatriz consegue costurar bem o roteiro de Tatazinha de modo que valorize sua voz, sua banda e, o mais importante, seu repertório. Um dos pontos mais altos do show, o medley que une as canções "Doce" (Mariana Freitas), "Faz Tempo" (Bruno Cavalcanti) e "Todo o Meu Ouro" (canção da - boa - lavra do Kid Abelha) ganhou destaque pelo pandeiro de Ricardo Guimarães, introduzido na batida pop das canções. Beatriz se mostra antenada na música, revivendo canção pouco conhecida de Erasmo Carlos lançada em 2001 no disco Pra Falar de Amor, a canção "Quem vai Ficar no Gol?" ganhou novos ares, deixando-a mais contemporânea. O singelo show conta com apena sum momento destoante, que é quando a cantora se dá ao luxo de interpretar medley de "Nossos Momentos" com "Iluminada", tentando reeditar a leveza de Maria Bethânia ao interpretar as canções em seu show Tempo, Tempo, Tempo, Tempo (2005). O show é encerrado (antes do BIS) ao som da valsa "Sabiá" de Tom Jobim e Chico Buarque. A cantora sai de cena em cena que demonstra a época ditadorial brasileira. Puro teatro.
O BIS é dado ao som da singela
"Minha Flor, Meu Bebê" entoada pela cantora, solitária com seu violão, o rock "T-Ha" (canção de Bruno Cavalcanti lançada por Marienne Souza em seu show Paixão) e, finalizando ao som da balada "O que há Agora Além do Céu?".
Classuda, singela e bem costurada, Tatazinha é uma tour que merece levar a assinatura de Beatriz (que dirige o show). Peça fundamental nas noites.

Bebel prepara quarto álbum em estúdio de Bown


Bebel Gilberto já prepara seu quarto álbum. O sucessor de Momento (2007) teve algumas faixas gravadas no estúdio caseiro de Carlinhos Brown, em Salvador (BA), com a produção do próprio tribalista. Uma das faixas gravadas no álbum é "Acabou Chorare", a mítica canção que dava nome ao disco de 1972 do grupo Novos Baianos. Em março de 2008, Bebel Gilberto já tinha ido ao Rio de Janeiro para registrar, sigilosamente, algumas faixas de seu novo disco. As faixas foram gravadas ao lados dos guitarristas Davi Moraes e Pedro Baby. O disco ainda não tem data certa de lançamento nem nome divulgado.

Rita participa do novo cd de Wanessa Camargo


Em entrevista a rádio Transamérica, a cantora Wanessa Camargo confirmou que seu próximo disco, com lançamento previsto para maio deste ano de 2009, contará com a participação especial de Rita Lee (em foto ao lado da filha de Zezé di Camargo na segunda passagem da turnê Picnic por São Paulo, clicada por Rogério Stella). O dueto acontecerá na canção "Coisas da Vida", lançada por Rita em 1976 no disco Entradas e Bandeiras e, no início da canção, uma bênção da "santa". Além de Rita, o disco contará também com a participação do rapper Ja Rule na canção bilíngue "Fly/ Meu Momento", seguindo a fórmula de Vanessa da Mata que, em 2006, duetou com o cantor norte-americano Ben Harper no hit "Boa Sorte/ Good Luck". No disco, ainda estarão presentes nomes como Falcão, vocalista do grupo O Rappa, que produz a faixa "Gosto Tanto" (Maninho). A produção do disco fica por conta do DJ Deeplick, o qual já produziu remixes de canções de Seu Jorge, Marisa Monte, Vanessa da Mata, Rita Lee, Kid Abelha dentre outros.

sexta-feira, 10 de abril de 2009

Revista Joungle entrevista Bruno Cavalcanti


A revista Joungle (típica revista paulistana publicada e distribuida entre as bancas de bairros nobres como Morumbi, Jardins e Moema) me entrevistou via e-mail na noite de 09 de abril de 2009. A revista chegará às bancas dia 13 de abril. Vejam exclusivamente aqui a entrevista completa (sem as fotos).


Bruno Cavalcanti em entrevista à revista Joungle SP.

Ele está prestes a estrear uma nova peça, faz dança, teatro e música, dirige, produz e escreve. Ele duvida de grandes amores e não acredita em felizes para sempre.



Joungle: Aos 15 anos de idade você já fez dança, teatro, música e muito mais. O que te levou a ser um adolescente tão ligado a arte, quando hoje em dia a moda e ficar na frente do computador, etc.?


Bruno Cavalcanti: Eu adoro a arte, seja ela qual for! Eu não sei desenhar e isso é uma coisa que sempre me frustrou porque adoro pinturas e desenhos, mas amo ainda mais a música, que é uma coisa a qual eu também nunca me dediquei muito. O teatro e a dança vieram como uma conseqüência da música, porque eu nunca tive coragem de entrar numa aula de canto ou violão, mas eu amo a arte incondicionalmente! Claro, não posso dizer que não fico sentado na frente do computador, seja mexendo no orkut, no myspace, em blogs e afins, mas não sou um daqueles que passa 5 horas sentado sem nada pra fazer, sempre procuro estar escrevendo, lendo, etc.



J: Por que medo de fazer música?


BC: Porque a música sempre foi estereotipada como um passa tempo de vagabundos, e meus pais nunca incentivaram minha arte, seja ela qual for. Mas eu sempre tive medo de fazer música, até hoje tenho! O teatro e a dança são menos estereotipados.



J: Entre dança e teatro o que você mais gosta de fazer?


BC: É muito complicado escolher uma única modalidade na arte. Cada uma delas se completa! É necessário de teatro para se dançar e é necessário um gingado para poder fazer teatro. A ginga que o teatro necessita vem da dança! Eu faço dança contemporânea então fica mais simples poder soltar o corpo e até a atitude muda. Não posso, não consigo escolher.



J: Aos 15 anos, claro que você deve ter amores, namoros, etc. Como você divide esse trabalho com a arte de coisas mais pessoais como amores?


BC: Eu duvido de grandes amores e não acredito num “felizes para sempre”. O meu verdadeiro prazer não é namorar, acho que namorar muitas vezes chega a ser uma perda de tempo, ao menos do meu tempo. Eu faço teatro, dança, música, escrevo, tudo isso é um prazer pra mim! Um prazer muito melhor que um beijo na boca frio e um falso amor. A Marina Lima diz numa canção que “um só sempre é demais pra seres como nós, sujeitos a jogar as fichas todas de uma vez sem temer naufragar”. Eu temo esse naufrágio até hoje... Na realidade sou um naufrago nessa história de amor. Eu acho mais interessante essa solidão, seja ela voluntária ou não! Sobra mais tempo pra mim!



J: Você não acha que esse pensamento é um pouco amargo demais?


BC: Não! Eu acho que é o modo que eu penso, visto que eu cansei de amar! Amar cansa muito, leva muito do seu tempo, da sua energia e de seus pensamentos. Uma coisa que tira tanto de você e por vezes devolve tão pouco não pode ser tão bom!



J: Você é uma pessoa ciumenta? Sabe lhe dar bem com o ciúme?


BC: Ciumento eu sou, mas sempre soube lhe dar muito bem com esse ciúme, com exceção de amizades! Eu tenho muito ciúme de amigas minhas, não sei de onde vem, mas tenho! O ciúme alheio eu também sei lhe dar muito bem. Acho que o ciúme só surge realmente quando é provocado, portanto eu não provoco. Mas um pouquinho de ciúme sempre é bom, quando bem dosado (risos).



J: Você citou uma música da Marina Lima, da qual você é muito fã certo?


BC: Certíssimo! Eu adoro a Marina! Adoro a cantora e a pessoa.



J: Como você passou a ouvi-la?


BC: Eu me tornei fã da Rita Lee e, a partir da Rita, fui conhecendo outros artistas e um que eu conheci foi o Erasmo Carlos. O Erasmo tem uma canção chamada “Mesmo que Seja Eu” e a Marina a gravou. Quando eu ouvi fiquei louco, pirei e fui atrás, conheci outras coisas, mas só quando ouvi o “Acústico Mtv” dela fiquei viciado! A voz grave, as músicas, os arranjos, o modo como ela abordava o amor, o sexo e tudo o mais! Nossa, foi amor à primeira ouvida.



J: O que você gosta de ouvir?


BC: Nossa, é tanta coisa. Eu sou fascinado por jazz, soul, música pop, música eletrônica, rock, blues, MPB, bossa nova... Eu gosto de ouvir o que me faz bem! Há momentos em que eu necessito ouvir o som da Diana Krall, outros momentos eu estou dançando ao som da Madonna ou da Britney Spears, depois eu fujo para a voz da Elis, ou então para todo o apetrecho eletrônico usado ultimamente pela Marina, ou pro rock da Rita, pra Amy Winehouse, o violão do João Gilberto, o piano do meu maestro soberano Tom Jobim, o som do Radiohead que eu passei a adorar... É muita coisa! Nos últimos tempos tenho ouvido muito Marina Lima, todos os discos da década de 90 pra cá.



J: Filmes. Você costuma ir muito ao cinema?


BC: Muito difícil! Assisto a poucos filmes, muitas vezes apenas pela TV, na HBO, na Sony, Fox, Warner ou até mesmo na Globo, mas ir ao cinema tornou-se um passa tempo meio sem espaço na minha agenda.



J: Agora vamos falar de suas peças, o que você pretende fazer?


BC: Em junho eu estréio uma nova peça, chama-se “Rascunhos”. Eu estou com uma nova companhia de teatro agora, a CIA das Artes Monteiro Lobato, são ótimos! A peça é do nosso diretor, o Mário José Cutolo que também atua. Há também o meu espetáculo de dança, o “Formas Poéticas” que está sendo produzido pela CIA Druw. A Miriam Druwe (coreógrafa, bailarina e diretora) é a responsável por essa minha incursão no mundo da dança. Esse espetáculo ainda volta a ser apresentado neste ano de 2009 com algumas mudanças no elenco, mas estamos aguardando.



J: Ele foi gravado em DVD, não foi?


BC: Foi gravado pela Miriam, sim, mas ainda está em fase de produção. Ainda não temos uma data de lançamento nem sabemos se ele será comercializado, pois não temos patrocínio.



J: Você também escreve, não é?


BC: Escrevo. Eu tenho um blog, chama-se “Infinitivamente Pessoal” e lá eu falo de todas as loucuras que pairam na minha cabeça.



J: Qual a sua relação com a escrita?


BC: É bem pouco definida. Eu escrevo contos, poemas, crônicas e letras de música, mas não é algo que eu faço como o teatro ou a dança, é mais um passa tempo. Eu tinha uma amiga, chama-se Janaína Moreno, quando nos falávamos ela adorava meus textos, mas eu raramente mostro para alguém, é algo que fica comigo.



J: O que você escreve no seu blog?


BC: Eu escrevo minhas opiniões sobre as coisas, escrevo notícias sobre música, de vez em quando publico um ou outro texto, mas é bem raro.



J: Para encerrar, quais seus próximos projetos?


BC: Nossa, o futuro me reserva muitas surpresas (risos). Primeiro eu vou estrear a peça “Rascunhos”, depois vou me lançar como escritor e diretor com a peça “As Passagens” que é minha, apesar de que não é a primeira vez que eu escrevo ou dirijo, mas é a primeira vez que faço as duas coisas. Tô preparando um livro, mas isto ainda é um projeto pro final do ano que vem. Ele vai ser uma compilação de poemas, contos, letras de música, tudo isso unido aos poemas da Huanna Macedo que é uma outra escritora, uma poetisa, maravilhosa. Quero trabalhar mais com música, acho que sempre explorei muito pouco a música, quero saber se tenho o dom! E espero muito sucesso, simplesmente isso!


quarta-feira, 8 de abril de 2009

Calcanhotto é a rainha dos baixinhos.


Parece que Adriana Calcanhotto ainda colhe os bons frutos plantados em seu disco Adriana Partimpim (2004), com repertório voltado para as crianças. Em pesquisa feita pelo selo carioca TCA Music com crianças do sul, sudeste e parte do nordeste do Brasil, o disco que mais chamou a atenção do público infantil foi justamente o de Calcanhotto. As crianças ouviram, cada uma, duas faixas dos discos Adriana Partimpim (Adriana Calcanhotto), A Casa Amarela (Ivete Sangalo e Saulo Fernandes), Xuxa só Para Baixinhos vol. 2 (Xuxa) e Forró pras Crianças (Vários). Eis a lista (em ordem) da preferência das crianças:


1- Adriana Partimpim (Adriana Calcanhotto) - 45%

2- Xuxa só para Baixinhos vol. 2 (Xuxa) - 30%

3- Forró pras Crianças (Vários) - 15%

4- A Casa Amarela (Ivete Sangalo e Saulo Fernandes) - 10%

terça-feira, 7 de abril de 2009

Luiza assina seis canções do quinto disco.


Cantora e, agora, compositora, Luiza Possi é a co-autora de 6 canções de seu novo disco Bons Ventos Sempre Chegam ao lado de Dudu Falcão. O disco, que chega as lojas entre o final de abril e início de maio de 2009, sai via LGK Music e contará com a participação de Lokua Akanza. Uma das inéditas, "Eu Espero", já veio sendo apresentada em seus shows ao longo de 2008 e em alta rotação nas rádios de todo o país. Uma das canções do novo disco chama-se "Minha Mãe", feita por Luiza com Falcão.

"Canções" de Bethânia é reeditado em DVD.


Enquanto a gravadora Biscoito Fino não coloca nas lojas o registro em DVD do show Dentro do Mar tem Rio, a Universal Music lança em DVD a reedição do VHS e especial de TV Maria Bethânia Ao Vivo. O DVD é um registro oficial do show As Canções que Você Fez pra Mim, show apresentado por Bethânia em 1994 calcado no repertório do disco homônimo em que a abelha rainha interpretava o cancioneiro de Roberto e Erasmo Carlos. O projeto sai ainda no primeiro semestre de 2009.

Mutantes gravam inéditas de Ben Jor e Erasmo


Em seu primeiro Cd em estúdio desde 1974 (Tudo foi Feito Pelo Sol - já sem Rita Lee nos vocais), o grupo Os Mutantes gravará canções inéditas de Jorge Ben Jor e Erasmo Carlos. "O Careca" é a inédita de Ben Jor que presenteou o grupo em 1968 com a canção "A Minha Menina", e "Singing the Blue", a parceiria inédita de Erasmo Carlos com Bia Mendez (atual vocalista do grupo). O repertório também inclui sete parceirias de Arnaldo Baptista (o guitarrista do grupo) com Tom Zé. "Anagrama", "Samba de Fidel" e "Dois Mil e Agarraum" são algumas delas. O disco sai até fim de 2009.

Segunda parceiria de Chico e Ivan na voz de Simone


Gravada por Leila Pinheiro em seu disco Nos Horizontes do Mundo (2005), "Renata Maria" é a primeira parceiria de Ivan Lins com Chico Buarque. Ao que tudo indica a parceiria terá continuidade. Acontece que Simone pretende entrar no estúdio em junho para registrar o Cd de inéditas que vai lançar pela Biscoito Fino até o final deste ano. Parece que a Cigarra encomendou uma canção com a dupla para seu novo álbum. Outros compositores cogitados para fazerem parte do álbum são Chico César e Zeca Baleiro.