sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

Dia de decisões


Hoje (ou será ontem? Já passou da meia-noite, então é ontem). Vamos começar de novo (e contar comigo).

Ontem foi um dia de decisões. Não que tenha sido um dia que me obrigou a tomá-las, mas foi um dia em que me senti obrigado por mim mesmo a tomar decisões. Todas que necessitava. O meu mau-humor por não ter dormido muito e minha dor nas costas foram fundamentais para que eu tomasse todas as decisões que precisava. Ontem estava frio, nenhum pouco passional, pensando com a mente (que é o correto), não com o coração. Pensei, repensei e decidi fazer tudo o que eu decididamente deveria fazer. Portanto ontem foi o dia de bater o martelo: encerrar projetos inacabados, decidir dar continuidade a projetos pela metade, encerrar amizades que não me faziam bem, dar espaço a novas amizades que, talvez, me façam bem, ouvir as músicas que não costumava ouvir, ler as coisas que não pretendia ler, ceder momentos que antes nem se quer sonharia em ceder. Ontem foi o dia em que dei um ponto final num relacionamento confuso e muito rápido. Rápido demais para o meu gosto. Tudo entre ela e eu aconteceu muito rápido, nada pensado, tudo muito passional, mas sem paixão, apenas com admiração. Somos amigos, mas não somos bons amigos porque não tivemos tempo de construir uma amizade. Foram 2 meses de pura confusão que, hoje, tiveram um ponto final. Um começo, um meio e um fim. Deu certo enquanto durou, agora já não dá mais. Hoje também foi o dia de saber que meus ídolos também são passionais e, graças a Deus, cometem os mesmos erros que eu no amor.

Engraçado que este texto, quando idealizado, foi criticado por muitas pessoas pelo fato de eu simplesmente dizer que decidi dar um fim num relacionamento que não deu certo. Acham que estou expondo uma pessoa que ninguém sequer chegou a conhecer. As pessoas têm medo da exposição e acho isso digno. Se expor como um reles BBB não é a coisa mais digna que alguém pode fazer, e admiro isso. Mas o problema é o medo de expor opiniões, o medo de tomar decisões. A vida parece ser controlada por terceiros, que não podem se magoar com nossas decisões, que não podem se ferir com nossos atos, que não podem se sentir prejudicados por nossas declarações. Eu acredito no individualismo da opinião. Aquelas vacas de presépio são ridículas quando usadas na metáfora da opinião. São pessoas que não tem alma própria e, se tem, não tem o devido controle sobre elas. Odeio isso. Opinião e individualismo já! Chega de lamentações, estou de saco cheio. Estou de saco cheio até das minhas. Eu não me queixo para Deus e o mundo. Me queixo pra mim e só pra mim das coisas que me irritam. Claro que este texto é uma queixa, mas é uma queixa fundamentada na inutilidade de indivíduos ao colocar a cuca para funcionar e pensar um pouquinho. Sigo um cara genial no twitter que tem frases inexplicavelmente geniais, são sacadas maravilhosas, e a última sacada dele que me bateu fundo foi a seguinte: “eclética é uma pessoa especializada em não ter opinião”. E, aqui entre todos nós? É a mais pura verdade. Ecléticos não tem senso crítico o suficiente para distinguir o bom do ruim. E não me venham dizer que não existe bom e ruim. Claro que existe. Gosto cada um tem o seu, mas todos os gostos são contestáveis. Se alguém contesta o meu eu contesto o de alguém e pronto. Se alguém simplesmente diz que eu tenho o direito de gostar ou não até posso concordar, mas vou achar a resposta mais ridícula que um ser humano possa dar. De qualquer forma, vou encerrar o texto aqui com um vídeo maravilhoso. O vídeo não é tão maravilhoso assim, na realidade, mas a canção é forte, intensa, bonita. “Juntar o Que Sentir” de Renato Teixeira cantada, no vídeo, pelo autor com a rainha Maria Bethânia, no seu show comemorativo de 35 anos de carreira. Deliciem-se:


2 comentários:

Isabel Cristina disse...

Querido, amei o teu desabafo acho que vc está certíssimo, pois vc n citou nomes, e todos nós precisamos ter esta coragem de se abrir, de cortar relacionamentos que nos incomodam, por que só os outros podem nos machucar e nos não podemos machucar ninguem????
Parabéns.

Isabel Cristina disse...

Ah, me esqueci o video é lindo, a musica maravilhosa, amei.
Bjos.