terça-feira, 30 de dezembro de 2008

Fim de ano, tempo de citações


A minha idéia inicial era escrever um texto retrospectivo intitulado Chega de Saudade, onde eu fizesse um balanço de tudo o que aconteceu na minha vida nesse ano de 2008 que, em sua grande parte, foi muito opaco! Poucas coisas eu vou levar comigo nesse ano e, o mais triste, poucas pessoas! As pessoas desse ano me marcaram de um modo incrível tanto pro bem quanto pro mal, pena que eu não consegui marcá-las com essa mesma intensidade! Sinto que o ano que está por vir não vai servir como uma mola para que eu tente reviver 2008 (ano muito inferior ao seu antecessor, o perfeito 2007). O ano foi tão opaco que, por hora, eu desisti desse meu texto retrospectivo, mas claro que tudo pode mudar de uma hora para outra, afinal o ano só acaba quando o relógio dá suas 12 badaladas à meia-noite do dia 31 de dezembro... ao que me conta tenho ainda 24 horas...
Mas esse post veio apenas para preencher com palavras de terceiros os espaços vazios na minha vida. E vamos à elas...

Não há lugar pra lamúrias, essas não caem bem. Não há lugar pra calúnias, mas por que não nos reinventar?
(ANTÔNIO CÍCERO, 2005)


“As palavras pertencem metada a quem fala, metade a quem ouve”. (MONTAIGNE, 1592)


“De manhã bem cedo, quando o dia apenas desponta e tudo ainda é fresco, ler um livro chega a ser simplesmente obsceno”. (NIETZSCHE, 1888)


“A culpa não é sua nem minha. Mas será eu a que irá nas chamas porque bruxos não existem.” (FERNANDA YOUNG, 1999)


Agora durman com o barulho desses... E, como eu prometi que não desejaria feliz ano novo a ninguém, fiquem com meus votos de uma passagem de ano... interessante.
Aliás, a foto da Madonna no clip
"Rain" serve para ilustrar uma "falta de alguma coisa"...

Um comentário:

Jô disse...

Hum...adorei as filosofias...

belas frases...

bjo...